Páginas

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

V Congresso Eucarístico Nacional: 1948 em Porto Alegre

Altar-Monumento construído no Parque Farroupilha.

Há 65 anos, em 28 de outubro de 1948, inciava-se na cidade de Porto Alegre - capital do Rio de Grande do Sul - o V Congresso Eucarístico Nacional, cujo lema foi: Ação Social. Um evento católico que marcou a fé dos gaúchos e de todos os brasileiros de então. 

O Congresso aconteceu na cidade de Porto Alegre, marcando o centenário de criação da Diocese de  São Pedro do Rio Grande do Sul, erigida canonicamente pelo Beato Papa Pio IX em 07 de maio de 1848, pela bula Ad oves dominicas.

Cem anos mais tarde - em 1948 - em Roma reinava glorioso o Papa Pio XII, que faleceria apenas dez anos mais tarde, em 1958. Já em Porto Alegre, o Arcebispo era o jovem Dom Alfredo Vicente Scherer, de 45 anos, que governa a Sé-capital dos gaúchos havia pouco mais de um ano.

             Dom João Becker                 
Scherer havia sido eleito e nomeado Bispo Titular de Emeria e Auxiliar do Conde Dom João Battista Becker, que desde 1912 guiava com seu báculo forte a vasta Arquidiocese Gaúcha. Adoentado há mais uma década, o Conde Becker, que era de origem alemã, mas radicado em Porto Alegre, decidiu pedir a Santa Sé um bispo auxiliar. 

Becker decidiu que seu auxiliar seria sagrado na festa de São Pedro e São Paulo do ano de 1946, mas não resistiu e faleceu pouco antes, em 15 de junho daquele ano. 

Cardeal Alfredo Vicente Scherer

A sagração de Mons. Vicente Scherer ficou suspensa até 23 de fevereiro de 1947, quando o então Núncio Apostólico no Brasil, Dom Carmo Chiarlo, lhe conferiu a ordenação episcopal, tendo como co-sagrantes Dom José Baréa, Bispo de Caxias do Sul, e Dom José Newton de Almeida Baptista, Bispo de Uruguaiana, ambos sufragâneos de Porto Alegre.

Na tarde do mesmo dia, Alfredo Vicente Scherer tomou posse como III Arcebispo de Porto Alegre. Tinha pela frente grandes desafios pastorais, entre eles a conclusão das obras da Catedral Madre de Deus e a organização do V Congresso Nacional.

Scherer guiou a Arquidiocese gaúcha até 1981. Em 1969, entretanto, o Papa Paulo VI o fizera Cardeal da Santa Igreja, com o título presbiteral de Nossa Senhora da Salete. Faleceu em 8 de março de 1996, seus restos mortais repousam na Catedral Madre de Deus de Porto Alegre.

O Congresso foi antecedido por três dias de retiro para os Bispos. Entre os dias 20, 21 e 22 de outubro de 1948, no extinto seminário central de São Leopoldo, aconteceu o primeiro retiro para o episcopado brasileiro, que foi pregado pelo Sr. Cardeal Antonio Caggiano, então Bispo de Rosário na Argentina.



Programação do Congresso Eucarístico
Os purpurados: Ao centro o Arcebispo do Rio, Dom Câmara e o Arcebispo de São Paulo, Vasconscelos
A esquerda: o Arcebispo de Porto Alegre, Vicente Scherer e a Direita: o Núncio Apostólico, Chiarlo,

A abertura solene do V Congresso Eucarístico se deu em 28 de outubro, com Missa Pontifical cantada pelo Arcebispo de São Paulo, o Sr. Cardeal Carlos Carmelo de Vasconcelos Mota. 

Nos demais dias houve catequeses, primeiras comunhões e Adoração ao Santíssimo Sacramento, exposto 24 horas por dia na centenária Igreja de Nossa Senhora das Dores. 









As Santas Missas, eram celebradas no Altar-Monumento erguido no Parque Farroupilha, comumente chamado de Redenção. 

Em cada Missa, tomavam a palavra - para o sermão - ilustres nomes do episcopado nacional e latino-americano. Entre eles:

S. Excia. Revma. Dom Carlos Chiarlo, Núncio Apostólico do Brasil, Sua Eminência o Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara, Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, Sua Eminência o Cardeal Dom Carlos Carmelo de Vasconcellos Mota, Arcebispo de São Paulo, Sua Eminência o Cardeal Dom Antonio Caggiano, Bispo de Rosário (Argentina), Sua Excia. Revma. Dom Augusto Álvaro da Silva, Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Presidente da Comissão Episcopal dos Congressos Eucarísticos Nacionais, e Sua Excia. Revma. Dom Vicente Scherer, Arcebispo Metropolitano de Porto Alegre, dentre outros eclesiásticos.

Na ocasião, se fez presente também o Presidente da República, Sr. General Eurico Gaspar Dutra.



O V Congresso Eucarístico Nacional se encerrou em 31 de outubro, com Missa Pontifical e um solene cortejo com o Santíssimo Sacramento pelas ruas da cidade de Porto Alegre, coroando-se com o Angelus e a locução papal de Pio XII, que de Roma saudou os peregrinos gaúchos e brasileiros que se encontravam no Congresso.


Lembrança do Congresso
Para a ocasião do Congresso, o então Arcebispo, junto com o Cabido Metropolitano, mandou fazer diversos vasos sagrados, alfaias e mobiliários para a solene ocasião. Diversas paróquias da Arquidiocese Portalegrense conservam ainda cálices, cibórios e patenas com o brasão de armas do Arcebispo Scherer e o escudo do V Congresso Eucarístico Nacional.

Na Catedral Metropolitana, a Cátedra utilizada pelo Arcebispo de Porto Alegre é aquela que foi confeccionada para a ocasião. Nela vemos o Brasão de armas de Sua Santidade o Papa Pio XII (acima), que era o Papa da época, e de Dom Vicente Scherer (abaixo).





Uma das peças que também se preservam é o ostensório oficial do V Congresso Eucarístico, que se conserva no acervo metropolitano e é utilizado anualmente na procissão de Corpus Christi, presidida pelo Arcebispo da Cidade.


Nas portas e paredes dos lares católicos foi posto este lacre, que continha o Brasão de Armas do Congresso Eucarístico Nacional, cujo lema foi a Ação Social. 

Repare que de um lado há o ano de 1848, em alusão à criação da Diocese de São Pedro do Rio Grande do Sul, e do outro lado o ano do Congresso, 1948. 


Pingentes ou broches como esse foram confeccionados e utilizados por homens e mulheres da época. Os católicos brasileiros, em particular os gaúchos, davam testemunho de sua fé e seu amor ao Cristo Sacramentado até mesmo na indumentária. 


Outro elemento a ser recordado é livro de cantos do Congresso. Sob a regência de Mons. Leopoldo Hoff, padre do clero de Porto Alegre, foram feitos os mais belos hinos a Jesus Sacramentado. Entre eles o hino do Congresso "Hóstia Branca", que é popularmente utilizado até hoje.



Enfim, encerrando esta feliz recordação, eis os selos do Correio, comemorativos ao Congresso de 1948.

Um comentário:

Graice Souza disse...

encontrei um canivete do V encontro queria saber mais sobre ele,nao ta em perfeito estado ,mais por ser muito antigo,queria saber se tem algum valor.