Páginas

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Parabéns Ânderson Barcelos!


Hoje 31 de maio é um dia muito especial,pois celebramos junto à festa da Visitação de Nossa Senhora, o aniversário do nosso dileto irmão Ânderson Barcelos Martins, seminarista da Arquidiocese de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, que atualmente é o Zeloso Administrador deste blog.



 A ele, em seu vigésimo ano de nascimento, nossas orações e felicitações! Que a Virgem Santíssima, que fora amparar sua prima Isabel, possa também visitá-lo e ampará-lo com seus cuidados de mãe!


Feliz Aniversário, Ânderson!

Cor unum et anima una!


Em Cristo Jesus,
Vosso irmão no Senhor,

Matheus Barbosa dos Anjos.
"Vivamos por Ele!" (1Jo 4,9)




quarta-feira, 29 de maio de 2013

O primeiro Bispo do Rio Grande do Sul

Hoje completa-se 160 anos da Sagração Episcopal de Dom Feliciano José Rodrigues de Araújo Prates, primeiro Bispo do Rio Grande do Sul.



Filho de João Nepomuceno de Carvalho e de Maria Leocádia Xavier Prates, Feliciano nasceu em 13 de julho de 1781 na localidade de Aldeia dos Anjos, atualmente Gravataí, na região metropolitana de Porto Alegre.

Foi enviado com seu irmão Felisberto para o Rio de Janeiro, onde estudou no Seminário de São José da Lapa, onde foi ordenado em 25 de julho de 1804. Após a ordenação sacerdotal, permaneceu no Rio de Janeiro, sendo nomeado Capelão Militar na Fortaleza do Morro da Conceição.


Em 1805 retornou ao Rio Grande de São Pedro, prestando serviços religiosos no Exército por 30 anos. 

Demitindo-se do Exército, recolheu-se em Capivari, freguesia de Rio Pardo, onde possuía uma pequena Estância. No tempo da Revolução Farroupilha, atendeu interinamente o curato de Santa Bárbara de Encruzilhada e em meados de 1842, mudou-se definitivamente para Encruzilhada do Sul, onde paroquiou, até sua sagração como Bispo. 



Foi nomeado, por decreto imperial de 05 de maio de 1851 de Dom Pedro II, como primeiro Bispo da recém criada Diocese de São Pedro do Rio Grande do Sul em 27 de setembro de 1852, pelo 


Foi sagrado, há 160 anos, atrás em 29 de maio de 1853 na capela do mosteiro de São Bento por  Dom Manuel do Monte Rodrigues de Araújo, Conde do Irajá. 

Tomou posse na Catedral de Porto Alegre em 3 de julho de 1853.



Dentre as diversas atividades e ações tomadas na condução de seu episcopado, destaca-se a fundação do primeiro Seminário na Província, em um primeiro momento instalado em um prédio alugado, e a iniciativa da construção do futuro Seminário Nossa Senhora Madre de Deus (atual edifício da Cúria Metropolitana de Porto Alegre).

Faleceu, após cinco anos de governo diocesano, de uma rápida enfermidade (um ataque de erisipela). Seus restos mortais repousam na Catedral Metropolitana Madre de Deus de Porto Alegre. 

terça-feira, 21 de maio de 2013

Declaração sobre suposto exorcismo do Papa



O Padre Federico Lombardi, CJ, Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé em resposta às perguntas de alguns repórteres sobre o suposto exorcismo realizado pelo Santo Padre o Francisco na Praça de São Pedro, depois da celebração no domingo passado, disse :

"O Santo Padre não tinha a intenção de fazer qualquer exorcismo.
 Mas, como faz frequentemente pelas pessoas doentes, que sofrem e lhe são apresentadas, ele simplesmente sentiu necessidade intensa de rezar por aquela pessoa que é submetida ao sofrimento."

Fonte: http://attualita.vatican.va/sala-stampa/bollettino/2013/05/20/news/31028.html
Tradução: Livre!

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Papa teria realizado exorcismo na Praça de São Pedro?

Papa Francisco teria realizado uma oração de exorcismo, ontem, na Praça de São Pedro, impondo as mãos sobre a cabeça de um enfermo, depois de o sacerdote que acompanhava o rapaz ter-lhe revelado que ele sofria de possessões. A cena ocorreu logo após a Missa de 
Pentecostes celebrada pelo Santo Padre, com a presença de mais de 200 mil pessoas. Segundo os exorcistas do programa “Vade Retro” da TV2000, emissora da Conferência Episcopal Italiana, "não há dúvidas de que se tratou de um exorcismo".


video

No vídeo é possível ver o Papa Francisco rezando concentrado e com as mãos postas sobre a cabeça do jovem. De uma face serena, o rapaz imediatamente passa a emitir sons estranhos, acompanhado por uma feição que aparenta ódio. Depois de terminar a oração, o Papa segue cumprimentando os demais, enquanto se pode ver o sacerdote que acompanha o rapaz rezando por ele sob os olhares atônitos dos que estão à volta.

sábado, 18 de maio de 2013

João Paulo II: 93 anos!

Se hoje estivesse vivo o Beato Papa João Paulo II estaria completando 93 anos de vida! 


Karol Wojtyla nasceu em Wadowice em 18 de maio de 1920 
e faleceu em Roma em 02 de abril de 2005. 
Seu sucessor, Bento XVI, o beatificou na Praça de São Pedro diante de uma multidão em 01 de outubro de 2011.

Beato João Paulo II, Rogai por nós! 

Novo Patriarca de Lisboa

Sua Santidade o Papa Francisco nomeou na manhã deste sábado, 18 de maio, um novo Arcebispo-Patriarca de Lisboa. Atendendo a solicitação da renúncia de Dom José da Cruz, Cardeal Policarpo que completou 75 anos em fevereiro de 2011. 



 Dom Manuel José Macário do Nascimento Clemente, 

Para sucedê-lo nomeou o atual Bispo do Porto, Dom Clemente, de 64 anos, oriundo do clero lisboense, que foi Bispo-Titular de Pinhel e Auxiliar de Lisboa de 1999 até 2007, quando foi transferido para a Sé do Porto. 

Formado em  História na Faculdade de Letras de Lisboa, ingressou em 1973 no Seminário Maior dos Olivais. Formou-se depois em Teologia na Universidade Católica Portuguesa em 1979, onde atualmente é professor de História da Igreja


Para além disso, presidiu ainda ao Centro de Estudos de História Religiosa da mesma universidade, e participa semanalmente no programa Ecclesia e no Programa "O Dia do Senhor", da Rádio Renanscença.

Desde que o velho Cardeal Policarpo apresentou sua renúncia o nome de Manuel Clemente circulava entre os prováveis sucessor a Sé de Lisboa. Oriundo daquele clero, é conhecido e estimado por muitos, além de ser considerado um homem sábio e muito capaz. 

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Novo membro do Apostolado: Sem. Hugo de Albuquerque

 "Domine, ad quem ibimus? verba vitae aeternae habes" (Jo VI, 68).

Com profunda alegria queremos acolher e apresentar o mais novo membro do Apostolado Dominus Vobiscum, o Seminarista Hugo Santiago de Albuquerque, da Arquidiocese de Niterói no Rio de Janeiro. 

Hugo nasceu em Recife (PE) no dia 17 de maio de 1990, portanto, a 23 anos atrás. 

Morou na capital pernambucana até os 11 anos quando mudou-se para Niterói. Estudou Ciências Econômicas na Universidade Federal fluminense (UFF).

Nascido em família católica, seus pais, de acordo com suas capacidades, tentaram educa-lo para ser um homem de Igreja, apesar de nunca ter pensado em ser padre. 

Em Junho de 2009, após ter iniciado uma vida religiosa mais intensa, a partir de um retiro de jovens na paróquia (São Judas Tadeu - Icarai) iniciou os encontros vocacionais e, em 2011, ingressou no seminário São José de Niterói.

Certos de que Hugo Santiago de Albuquerque tem muito a colaborar para o nosso Apostolado e para nutrir a fé e a piedade de nosso assíduos leitores, o acolhemos e rogamos a Deus que derrame sobre ele, por meio  da materna intercessão da Santíssima Virgem Maria, infinitas graças!

Cor unum et anima una!!!

Fraternalmente, 


Seminarista Ciro Quintella Lacerda
Fundador

Seminarista Ânderson Barcelos
Administrador



quarta-feira, 8 de maio de 2013

Ordenações sacerdotais para a Obra

No último sábado, 04 de maio, na Basílica de Santo Eugênio em Roma, Dom Javier Echevarría o prelado do Opus Dei e da Sociedade Sacerdotal da Santa Cruz ordenou sacerdote a 31 numerários.


Homilia na ordenação presbiteral dos diáconos da Prelazia

Queridos ordinandos, Queridos irmãos e irmãs. 


Nas últimas semanas, temos assistido e protagonizado um grande evento na vida da Igreja: o início de um novo pontificado. Testemunhas, porque nós vimos mais uma vez a ação soberana do Espírito Santo, que transcende as expectativas humanas. E as prtotagonistas, porque, como membros vivos da Igreja, oramos muito para que estas circunstâncias possam nos encorajar, a todos os católicos afim de trabalhar mais na santificação pessoal e de apostolado.


Está presente para nós um Cristo glorioso , vencedor do pecado e todo o mal. O Senhor quer que todos nós vamos fazer isso nos ambientes domésticos, sociais e profissionais, em que nos encontramos. A vocação divina que São Josemaria ensinou nos dá uma missão nos convida a participar na tarefa singular da Igreja, para ser bem testemunho de Cristo diante de nossos pares e os homens levam a Deus todas as coisas [1] .


Convido então, para perguntar se a alegria ea boa vontade que vivemos por ocasião da eleição do Romano Pontífice, e nestes dias de Páscoa, que forjaram em decisões concretas para a melhoria pessoal, o zelo pela salvação das almas. Não podemos contentar com bons sentimentos, mas devemos nos esforçar, com a ajuda de Deus para traduzir em realidade prática.



Opus Dei -

Hoje vê a ordenação sacerdotal, um grande dom de Deus à sua Igreja, e isso pode e deve assumir, para todos, um impulso para exercer a alma sacerdotal ao serviço dos outros. A primeira leitura fala do exemplo de Paulo e Barnabé, homens que arriscaram suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo ( Atos 15, 26). Na verdade, valentemente defendeu as características essenciais da fé cristã contra aqueles que distorcem. Temos muito a sério se engajar na defesa e propagação da fé. 




Agora que estamos na segunda parte do Ano da Fé, podemos analisar se pedimos ao Senhor aumentou fortemente esta virtude com a esperança ea caridade, sabendo que é um dom de Deus que não podemos alcançar com nossa própria força. Abundantemente o privilégio de adquirir os sacramentos, através dos quais Jesus nos envia o Espírito Santo do Pai. Deixe-nos, em particular, para se preparar melhor para muitos frutos com Confissão e da Eucaristia, que são as principais fontes de graça. A segunda leitura nos mostrou a nova Jerusalém, a cidade santa que desce do céu da parte de Deus, refletindo a glória de Deus ( Ap 21, 10-11). É um apelo à pátria definitiva fortemente desejada onde o Senhor foi preparar um lugar (cf. Jo 14, 2-3). 


A Solenidade da Ascensão do Senhor, que celebraremos na próxima semana, é um convite a não perder de vista a nossa morada final é o céu, uma verdade que, ao mesmo tempo, dá sentido à nossa existência na Terra. 


Na verdade, escreve São Josemaria vocação cristã nos revela a reconhecer o significado de nossa existência.Está convencido, com o brilho da fé, a razão da nossa realidade terrena. A nossa vida, o presente, o passado e vir, adquire uma nova dimensão, uma profundidade não suspeitava anteriormente. Todos os eventos e acontecimentos que agora sua verdadeira perspectiva: entendemos que Deus está nos guiando, e sentimos oprimidos por essa tarefa que nos foi confiada [2] .





Dirijo-me agora aos novos sacerdotes . Considere-se, meus filhos, as palavras do Evangelho de João que ouvimos. Na privacidade da Última Ceia, após a instituição da Eucaristia e do sacerdócio, Jesus disse: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada ( Jo 14, 23 ). Logo, o Espírito Santo virá sobre ti de uma maneira nova. Você receberá sua unção, que vai fazer você viver instrumentos da graça de Deus, através do poder de consagrar in persona Christi, o Corpo eo Sangue de Nosso Senhor, o poder de perdoar os pecados e comissionados para pregar a Palavra de Deus com o seu autoridade. Ele é compatível com a nossa pequenez grandeza: o Senhor confia em nós esses dons para que possamos guiar as almas para a vida eterna.



Rezemos com São Josemaria, para todos os sacerdotes , a graça de realizar coisas santas santos, para refletir em nossas vidas as maravilhas da grandeza de Deus [3] . Uma boa maneira de atingir esse objetivo é amar a cada dia mais sagrado do anfitrião. Pense mais vezes nesse ponto Path : tratá-lo bem, tratá-lo bem [4], convém lembrar outras palavras do fundador do Opus Dei. Por ocasião de uma ordenação sacerdotal de fiéis do Opus Dei, escreveu:serão ordenados para servir. Não para comandar, não para brilhar, mas para entrar em silêncio infinito e divino, o serviço de todas as almas [5] .

Meus filhos, você deve deixá-los a pensar apenas das almas que estão confiados aos vossos cuidados pastorais. "O sacerdote , que deixa pouco de si, disse recentemente o Papa Francisco, ao invés de ser mediador, torna-se, gradualmente, um intermediário, um gerente ' [6] . E deve ser o mediador entre Deus e o homem em Cristo Jesus (cf. Hb 5, 1-3) para a graça divina que vivifica tudo.



Antes de terminar, convido-vos a rezar muito pelo Santo Padre, especialmente nos primeiros meses de seu ministério como Supremo Pastor, ore também para seus companheiros no governo da Igreja, os bispos e os sacerdotes do mundo, pelas vocações sacerdotais. E, claro, para estes novos sacerdotes da Prelazia. 

Congratulo-me especialmente com suas famílias, que têm colaborado com a oração, o bom exemplo e de maneiras diferentes à sua vocação sacerdotal. Eu digo sempre, mas mais especialmente nestes tempos: é o dever de todos os cristãos a rezar todos os dias para que o Senhor envie muitos seminaristas em todo o mundo. Vamos tomá-lo como uma obrigação alegre. Que a Virgem Mãe de todos e especialmente dos sacerdotes , nos abençoe e nos proteja sempre. 


Assim seja. Louvado seja Jesus Cristo 


[1]São Josemaria, É Cristo que passa , n. 45. 

[2] Ibid . 
[3] São Josemaria, Homilia Sacerdote para a eternidade , 13, 1973. 
[4] São Josemaria,Caminho , n. 531. 
[5] São Josemaria, Homilia Sacerdote para a eternidade , 13, 1973. 
[6] Papa Francisco, Homilia na Missa Crismal, 28-III-2013.

Feliz Aniversário, Ciro!

Hoje o Apostolado Dominus Vobiscum se alegria e entoa um hino de louvor à Deus pelo dom da vida de um de seus membros, nosso querido irmão Ciro Quintella Lacerda, seminarista da Arquidiocese de Niterói, no Rio de Janeiro, que criou este blog. 




A ele, em seu vigésimo segundo ano de nascimento, nossas felicitações e a certeza de nossa oração. Que Deus, pela materna intercessão de Maria Santíssima o abençoe e acompanhe na caminhada vocacional! Felicidades, caríssimo irmão!

Feliz Aniversário, Ciro!

Cor unum et anima unam! 


Em Cristo,
Vosso irmão no Senhor,

Ânderson Barcelos
Administrador.






Nomeações para o Brasil

Sua Santidade o Papa Francisco nomeou nesta manhã, 08 de maio, dois novos Bispos para o Brasil: para Marília, no estado de São Paulo, e atendendo a solicitação de Dom Sérgio da Rocha nomeou-lhe um novo colaborador, como Bispo-Auxiliar para a Arquidiocese de Brasília no Distrito Federal.


Para a diocese de Marília (SP) foi nomeado como Bispo Diocesano 
Mons. Luiz Antônio Cipolini 



Do clero da diocese de São João da Boa Vista, trabalhava como pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em São João. Ao longo de 26 anos de sacerdócio, atuou como vigário em Mogi Guaçu e Vargem Grande do Sul, além de colaborar na formação de novos presbíteros. 
Agora o Papa o nomeia Bispo diocesano no lugar de Dom Osvaldo Giuntini, que nasceu em 1936 e renunciou por limite da idade.





Para a arquidiocese de Brasília (DF) nomeou como Bispo-Auxiliar 
Mons. José Aparecido Gonçalves de Almeida



Mons. Gonçalves reside residia no Vaticano, onde trabalha no Pontifício Conselho para os Textos Legislativos. Foi ordenado presbítero em 1986, na diocese de Santo Amaro (SP), onde atuou como vigário em diversas paróquias. Agora é nomeado nomeado como bispo titular de “Enera” e auxiliar para a Arquidiocese de Brasília.







FONTE: CNBB Nacional. 

terça-feira, 7 de maio de 2013

O santo do cotidiano!

Josemaria Escrivá de Balaguer nasceu em Barbastro (Espanha) a 09 de janeiro de 1902.



Em 1918, começou seus estudos eclesiásticos no Seminário de Logronho, prosseguindo-os, a partir de 1920, no de São Francisco de Paula de Saragoça, onde passou a exercer a função de superior de 1922 em diante. No ano seguinte, começou a cursar também os estudos de Direito Civil na Universidade de Saragoça. Foi ordenado sacerdote a 28 de março de 1925.







Iniciou o seu ministério sacerdotal em paróquias rurais, continuando-os depois pelos bairros pobres e pelos hospitais de Madrid, e entre os estudantes universitários.








No dia 02 de outubro de 1928, por inspiração divina, fundou o Opus Dei, que vinha a abrir na Igreja um caminho novo, destinado a promover, entre as pessoas de todas as classes sociais, a busca da santidade e o exercício do apostolado mediante a santificação do trabalho e dos deveres cotidianos.


O Opus Dei, que desde o início contou com aprovação da autoridade eclesiástica diocesana, foi aprovado pela Santa Sé em 1943 e, em 28 de novembro de 1982, o Papa João Paulo II erigiu-o em Prelazia Pessoal.



Mons. Escrivá era Doutor em Direito pela Universidade de Madrid, Doutor em Teologia pela Universidade Lateranense (Roma) e doutor honoris causa pela Universidade de Saragoça. Foi Grão-Chanceler das Universidades de Navarra (Pamplona, Espanha) e de Piura (Peru). Tinha sido anteriormente professor de ética geral e moral profissional na escola de jornalismo de Madrid e professor de Direito Canônico e de Direito Romano em Saragoça, e posteriormente, na capital da Espanha.







Foi ainda consultor da Comissão Pontifícia para a interpretação autêntica do Código de Direito Canônico e da Congregação vaticana de Seminários e Universidades, Prelado de honra de Sua Santidade e Acadêmico ad honorem da Pontifícia Academia Romana de Teologia.





A partir de 1946, passou a residir em Roma, instalando na Cidade Eterna a sede geral do Opus dei. Lá faleceu, com notória fama de santidade, em 26 de junho de 1975. Seu corpo repousa na Igreja prelatícia de Santa Maria da Paz.



Entre seus escritos publicados, contam-se, além do estudo teológico-jurídico La Abadesa de Las Huelgas, livros de espiritualidade que foram traduzidos para numerosas línguas: Caminho, Santo Rosário, É Cristo que passa, Amigos de Deus, Via-Sacra, Amar a Igreja, Sulco, Forja. Sob o título Questões atuais do cristianismo, publicaram-se também algumas das entrevistas que concedeu a imprensa.









Josemaria Escrivá foi elevado à honra dos altares pelo Bem-Aventurado Papa João Paulo II, que celebrou sua solene canonização na praça de São Pedro em 06 de outubro de 2002. A sua festa litúrgica celebra-se todos os anos em 26 de junho, dia de nascimento para o céu.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Fiéis a Deus e ao Papa: 35 novos Guardas Suíços


Seis de maio não é um dia qualquer!
Mesmo alguns não sabendo ou não lembrando, neste numérico dia, precisamente em 1527, 147 guardas morreram heroicamente em defesa do Papa Clemente VII. 486 anos depois, 35 novos membros da Guarda Pontifícia fizeram seu juramento de fidelidade. Destes 35 constam: 28 alemães, 6 franceses e 1 italiano. Para ingressar na Guarda, não é mais preciso ser suíço nato, mas possuir cidadania suíça.



Em que consiste o exército do Papa?

Inicialmente a Guarda Suíça era um conjunto de soldados mercenários suíços, que combatiam por diversas potências europeias entre os séculos XV e XIX em troca de pagamento. Hoje só servem o Vaticano.
A Guarda Suíça do Vaticano foi formada em 1506, em atendimento a uma solicitação de proteção feita em 1503 pelo Papa Júlio II aos nobres suíços. Cerca de 150 nobres tidos como os melhores e mais corajosos chegaram a Roma vindos dos cantões de Zurique, Uri, Unterwalden e Lucerna. O seu comandante era o capitão Kaspar von Silenen.
A batalha mais expressiva foi em 6 de maio de 1527, quando as tropas invasoras imperiais de Carlos V de Habsburgo, em guerra com Francisco I, entram em Roma. O exército imperial era composto de cerca de 18000 mercenários. Em frente à Basílica de São Pedro e depois nas imediações do Altar-Mor, a Guarda Suíça lutou contra cerca de 1000 soldados alemães e espanhóis. Combateram ferozmente formando um círculo em volta do Papa Clemente VII visando protegê-lo e levá-lo em segurança ao Castelo de Santo Ângelo. Faleceram 147 guardas, mas em contrapartida 800 dos 1000 mercenários do assalto caíram mortos pelas alabardas dos suíços.
O Papa Pio V (1566-1572) enviou a Guarda Suíça para combater na Batalha de Lepanto, contra os turcos. Com Pio VI a guarda foi dissolvida já que este Papa foi enviado para o exílio por Napoleão. A guarda voltou a formar-se em 1801 e, em 1848, desempenhou um papel decisivo na defesa do Palácio Apostólico frente aos revolucionários nacionalistas italianos.


Quando a Alemanha Nazi ocupou Roma em setembro de 1943, a Guarda Suíça e as outras unidades que na época constituíam as formas armadas papais, como a Guarda Palatina, foram colocadas em estado de alerta. Houve um aumento no número de postos de vigia. Os guardas trocaram as alabardas e espadas por espingardas Mauser 98k, baionetas e cartucheiras com 60 substituições de munição, como medida de precaução. Embora as tropas alemãs patrulhassem o território italiano até à Praça de São Pedro, não houve qualquer tentativa de invasão pela fronteira do Vaticano nem qualquer confronto entre a Guarda Suíça e tropas alemãs. Nessa altura a Guarda tinha apenas 60 homens, pelo que poderia apenas ter feito uma resistência simbólica a qualquer ataque. No próprio dia em que os alemães ocuparam Roma o Papa Pio XII deu ordens que proibiam a Guarda Suíça de derramar sangue em sua defesa.
O atual comandante da Guarda Suíça Pontifícia, Daniel Rudolf Anrig, jurista e chefe da polícia criminal do cantão de São Galo (St. Gallen), entre 2001 e 2006, foi designado por Bento XVI em substituição ao coronel Elmar Theodor Maeder.
Os guardas assinam um contrato de dois anos e obtêm um soldo mensal de 1200 euros. São celibatários (exceto os oficiais, sargentos e cabos) e é-lhes formalmente proibido dormir fora do Vaticano. O seu alojamento é a caserna da guarda. 


A vida quotidiana é preenchida também com celebrações litúrgicas. A guarda dispõe de uma capela onde oficia o Capelão do Exército Pontifício.


É a única guarda do mundo em que a bandeira é alterada com cada novo chefe de Estado, pois contém o emblema pessoal do Papa.

Uniforme oficial

O uniforme que hoje a Guarda usa foi desenhado por Jules Répond (comandante no período 1910-1921) a partir do modelo que se atribui a Michelangelo por volta de 1505, pelo que é considerado um dos uniformes militares mais antigos do mundo, e muito mais vistoso, alegre e colorido que o do século XIX.
1. Na Páscoa, no Natal e na cerimônia do ingresso de novos membros, uma armadura se soma ao uniforme de gala, que consiste numa impressionante gola branca, luvas brancas e capacete prata com a efígie do fundador Papa Júlio II e uma pena vermelha para os alabardeiros (que portam uma lança), uma pena roxa para os oficiais e uma pena branca para o comandante e o sargento. Além disso, a calça e camisa nas cores azul e amarelo.
2. Durante os treinamentos e trabalhos diários (incluindo a guarda noturna), usa-se um uniforme totalmente azul com colarinho e punhos brancos.
3. No inverno e sob a chuva é usada uma capa sobre o uniforme.
Os bateristas usam um uniforme amarelo-preto com um capacete preto e penas amarelo-preto durante suas performances.
A Guarda Suíça não utiliza botas, sendo calçadas meias aderentes às pernas e presas à altura dos joelhos por uma liga dourada, sendo eventualmente cobertas por polainas. Em geral, o uniforme recorda o esplendor das cortes do Antigo Regime, e o orgulho de ser soldado, combater e servir o Papa.

Cerimônia

Anualmente, em 06 de maio, aniversário da batalha contra os soldados de Carlos V, os novos Guardas prestam o seu juramento da seguinte forma:


Primeiro o juramento dos novos soldados da Guarda Suíça Pontifícia é lido, em nome de todos, pelo Capelão do Exército Pontifício:

“Juro servir com fidelidade, lealdade e honra o Sumo Pontífice Francisco e os seus legítimos sucessores, e dedicar-me a eles com todas minhas forças, sacrificando inclusive, se necessário, a minha própria vida para defendê-los. Assumo igualmente este compromisso relativamente ao Sacro Colégio dos Cardeais durante a duração da Sé Vacante. Prometo ainda ao Capitão Comandante e aos outros meus superiores respeito, fidelidade e obediência. Juro observar tudo aquilo que a honra da minha posição exige de mim”.

Depois, cada novo recruta é chamado pelo nome e ele, segurando com a mão esquerda a bandeira com o brasão do Papa reinante e levantando três dedos da mão direita para o céu, diz:

“Eu, N., juro por observar fiel, leal e honradamente tudo o que neste momento eu tenho dito. Que Deus e os seus Santos me ajudem”.


Agradecimento: Apostolus Christi; Josue Cornejo.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Papa Bento XVI retornará ao Vaticano!



 


Amanhã dia 2 de maio o Papa Emérito Bento XVI,  retornará ao Vaticano para morar, como anunciado  no convento Mater Ecclesiae. O retorno do Papa será realizado de helicóptero em torno das de 16:OO H e 17:00H, saindo do Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, (onde Bento XVI está residindo nos últimos dois meses).
Para confirmar o relatório à imprensa o diretor do Escritório de Imprensa do Vaticano o Pe. Frederico Lombardi concedeu aos jornalistas uma entrevista. Quando pediram notícias sobre a saúde do Papa Bento XVI, o padre Lombardi disse:'' Ele é um homem velho, enfraquecido pela idade, mas não têm enfermidade grave."



 
 
 


Fonte:
News.va http://bit.ly/11UFIHG